Qual o papel da vitamina K?

Todos nós sabemos da importância de uma alimentação variada e rica em vitaminas e minerais. Por isso, priorizamos sempre investir na qualidade dos alimentos que oferecemos aos nossos filhos, não é mesmo?

E entre as vitaminas importantes que devem ser priorizadas, está a vitamina K. Mas por quê?

A vitamina K tem sua função mais conhecida relacionada com o processo de coagulação sanguínea e sua deficiência está eventualmente associada a doença hemorrágica. Por isso, é importante manter um bom consumo entre as crianças.

A deficiência da vitamina K é mais comum em recém-nascidos, antes conhecida como Doença Hemorrágica do Recém-Nascido, decorrente, em parte, da transferência de baixas quantidades de vitamina K por meio da placenta ou do leite materno, que pode levar a hemorragias nesta população. Atualmente, como tratamento padrão, é utilizado a aplicação de vitamina K, administrada logo após o nascimento.

Além disso, a vitamina K também se constitui como um elemento essencial para a mineralização óssea.

Mas, em quais alimentos a vitamina K está presente?

A forma predominante de vitamina K nos alimentos é a filoquinona.

De forma geral, os alimentos que mais contribuem para suprir as necessidades de vitamina K são os grupos dos óleos e gorduras e as folhas verde escuras, sendo responsáveis por aproximadamente 80% da ingestão total.

Entre as hortaliças, os vegetais de folhas verdes contêm maior teor de filoquinona e contribuem com 40-50% da ingestão total, como por exemplo, o espinafre, com um teor de 400 µg por 100 g no espinafre e outras hortaliças. Além disso, o feijão foi identificado como importante fonte alimentar dessa vitamina. Vale falar que a Vitamina K é lipossolúvel, ou seja, precisa da presença de gordura ou óleo para ser aproveitada pelo nosso corpo, então aquele espinafre ou couve refogados é a melhor opção para garantir a fonte de vitamina K. Os alimentos enriquecidos ou fortificados com vitamina K completam a lista de fontes importantes para esse nutriente.

Portanto, garantir boas fontes alimentares dessa vitamina é essencial para a prevenção de doenças em crianças e adultos. E lembre-se quanto mais colorida for a alimentação mais nutrientes ela terá!

Referências bibliográficas:

Dôres, S. M. C.; Paiva, S. A. R.; Campana, A. O. Vitamina k: metabolismo e nutrição. Rev. Nutr., Campinas, 14(3): 207-218, set./dez., 2001.

Vaz, M. A.; Oliveira, G. G.; Pinheiro, M. S.; Medeiros, E. F. F. Suplementação na infância e a prevenção da carência de micronutrientes: Artigo de revisão. Rev Med Saude Brasilia 2017; 6(1):116‐131.

Michelazzo, F. B.; Pires, l. V.; Cozzolino, S. M. F. Vitamina k. Ins: Cozzolino, S. M. F. (org.) Biodisponibilidade de nutrientes. 4ª. ed. Atual e ampl. – Barueri, SP: Manole, 2012.