O papel das vitaminas na defesa do corpo.

O sistema imunológico é complexo, mas mesmo assim, na maioria das vezes, da conta do recado. São tantos processos e células envolvidas, a competência imunológica é fundamental a nossa sobrevivência e essencial para uma boa qualidade de vida.

Devido a sua complexidade, vários fatores influenciam a defesa do nosso corpo, principalmente um estilo de vida e alimentação saudável. A deficiência de algumas vitaminas e minerais, também chamados de micronutrientes, abala o sistema imune e pode deixar o organismo mais susceptível ao ataque de vírus e bactérias, e a contrair infecções.

A nossa alimentação tem um papel importante na resposta imune. É necessário comer fontes, porque, as células de defesa dependem de vitaminas e minerais. O zinco e o selênio são indispensáveis, por exercer um papel antioxidante, assim como as vitaminas C e E.

Outra vitamina importante que exerce papel fundamental na regulação da imunidade é a vitamina D. A principal maneira de obtê-la é através da exposição solar, por isso, atividades ao ar livre são tão importantes. Alimentos como o óleo de fígado de bacalhau, cogumelos e alimentos enriquecidos também são fontes.

A carência de vitaminas do complexo B também pode abalar o sistema. As vitaminas B2, B5, B6 e B12 agem diretamente nas células que participam desse processo de proteção contra invasores.

Mas apenas 23% dos brasileiros consomem as quantidades adequadas dos alimentos fontes dessas vitaminas, por isso, além de banir esse cenário, a suplementação é fundamental.

Escolha um produto adequado para a sua idade e necessidade, leia sempre o rótulo! Existem de várias formas, capsulas, pó e até gomas que não precisam de água, resolvem a vida em viagens e ajuda a não esquecer de tomar. Tem dose diária e não pode ultrapassar, ok?

O cuidado com a alimentação, atividade física, gerenciamento do estresse e do sono também é essencial para a saúde imunológica.

Referências

1. Sarni, R. O. S. et al. Micronutrients, immunologic system and allergic diseases. Rev. bras. alerg. Imunopatol. 2010; 33(1):08-13

2. Macdonald, R. S. The Role of Zinc in Growth and Cell Proliferation. The Journal of Nutrition, v. 130, n. 5, p. 1500S-1508S, 2000

3. Jones, B. J.; Twomey, P. J. Issues with vitamin D in routine clinical practice. Rheumatology, v. 47, n. 9, p. 1267-1268, 2008.

4. Mikkelsen, K., Stojanovska, L., Prakash, M., & Apostolopoulos, V. (2017). The effects of vitamin B on the immune/cytokine network and their involvement in depression. Maturitas, 96, 58–71. doi:10.1016/j.maturitas.2016.11.012 

5. Kennedy G, Nantel G, Shetty P. The scourge of “hidden hunger”: global dimensions of micronutrient deficiencies. Food, Nutrition and Agriculture. 2003, 32: 8-16.

6. Manson, J. E., & Bassuk, S. S. (2018). Vitamin and Mineral Supplements. JAMA, 319(9), 859. doi:10.1001/jama.2017.21012