Escolha dos alimentos: como entender os rótulos?

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A crescente oferta de alimentos nos traz algumas reflexões: se por um lado, facilita nossa rotina enquanto pais, por outro, nos deixa em dúvida sobre qual alimento escolher diante de tantas possibilidades.

Sabemos da importância de oferecer alimentos frescos e de envolver as crianças no preparo das refeições. Mas, uma alimentação saudável também pode incluir alimentos industrializados, por isso, escolher as melhores opções é fundamental para garantir uma boa saúde para nossos pequenos.

E para fazer boas escolhas, é preciso entender os rótulos. São basicamente dois pontos importantes: a tabela de informação nutricional e a lista de ingredientes!

Vamos pontuar aqui, de forma simples, o que você precisa saber para comparar e escolher melhores opções:

Na tabela de informação nutricional encontramos a quantidade de energia e dos nutrientes presentes no alimento por porção indicada de consumo.

De forma geral, as informações básicas são:

  • A quantidade da porção (por exemplo, em um suco, 1 porção é equivalente a 1 copo de 200 ml);
  • O valor energético por porção (quantas calorias tem nessa quantidade, ou seja, quantas calorias têm nesse copo de 200 ml);
  • A quantidade de nutrientes presentes nessa porção: os carboidratos ou açúcares, as proteínas e as gorduras (especificadas em gorduras totais, saturadas e trans), além das fibras e do sódio que também devem constar.

As vitaminas e minerais aparecem quando o alimento for fontes de algum desses nutrientes.

Vale a dica: quando você ficar em dúvida sobre qual produto levar, compare!  Por exemplo: ao escolher entre dois sucos, que apresentam quantidades parecidas de calorias, observe qual deles contém mais vitaminas e minerais, como por exemplo, vitaminas A, C, B6 e B12, cálcio e ferro, ou até DHA, um tipo de ômega 3. Assim, você garante que as necessidades de nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento das crianças sejam atendidos, e ainda equilibra a alimentação.

A quantidade de proteína é também importante para esta fase da vida. Portanto, escolher alimentos que contenham uma maior quantidade deste nutriente também é interessante.

Além disso, preste atenção para que os alimentos selecionados apresentem menores quantidades de sódio e maiores de fibras, quando possível.

O segundo ponto de observação é a lista de ingredientes. Obrigatoriamente, todos os ingredientes utilizados para a fabricação do alimento devem estar descritos. Como uma lista de receitas. A ordem que os ingredientes estão significa a quantidade que está ali presente. Isso quer dizer que o ingrediente que aparece primeiro é o que está em maior quantidade e, o que está por último, está em menor quantidade no produto alimentício.

Esperamos que com essas dicas, fique mais fácil escolher os melhores alimentos para seus filhos!

ANVISA. Rotulagem nutricional obrigatória: manual de orientação às indústrias de Alimentos – 2º Versão / Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Universidade de Brasília – Brasília: Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária / Universidade de Brasília, 2005.

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Rotulagem nutricional obrigatória: manual de orientação aos consumidores Universidade de Brasília – Brasília: Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária / Universidade de Brasília, 2005. 17p.